sábado, 31 de dezembro de 2011

Nova jornada

E então, 2011 terminou.

Me lembro do primeiro dia. Mesa posta, luzes, roupas brancas, abraços, desejos e emoções. Pouca certeza, muita vontade, alguma esperança e um feixe de dúvidas.

São essas dúvidas que nos movem.
Vai dar certo?
Vou conseguir?
Vamos alcançar?
Vai ter muito?
Será pouco?
Vai ser bom?
Vai durar?
Teremos coragem?
E resistência?
E paciência?
Seremos compreensivos?
Vão nos compreender?
Protestar?
Acolher?
Acreditar?
Prosseguir?
É pra chorar?
Dá pra rir?


Foram doze meses de respostas distintas. Uma para cada situação. Milhares delas ao longo dos dias. E, enfim, fechamos um ciclo a mais. Não posso dizer que dei conta de tudo. Mas chego aqui com um orgulho danado: Atravessei mais um ano.

Ao longo desses últimos 365 dias procurei ser mais de mim mesmo. Tenho razões pra achar que amadureci. E que a vida ficou melhor. Mesmo com todas as dificuldades e desafios que surgiram. A vida ficou melhor.

2012 está chegando. Falta pouco, muito pouco, mesmo. E a única certeza possível são as dúvidas, as mesmas dúvidas que virão com ele. Pois, que venha. Com pouca certeza, muita vontade, alguma esperança e um feixe de dúvidas. Eu e muita gente estaremos aqui. De braços abertos. Dispostos a caminhar uma vez mais. 365 dias, quem sabe.

Boa caminhada a todos nós.

Um comentário:

  1. Grande amigo e filósofo Maranha.
    As sua dúvidas são as mesmas de todos nós, as perguntas são as mesmas. Quem bom que a gente continue perguntando porque quando alguém tem muitas certezas e respostas prontas é porque esse sujeito não sabe nada e não vai aprender nada. Só quem pergunta é quem corre o (bom) risco de ter uma resposta.

    Feliz Anovo pra você e toda a sua galera e continue colocando em 2012 as perguntas aqui. Quem sabe algum de nós ache a resposta e partilhe com todos nós...
    abração
    Célio

    ResponderExcluir