segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Há 42 anos: Paz, Amor e Rock'n'roll

15 de agosto de 1969. Uma fazenda nos arredores de New York, as bandas mais descoladas do momento, 500 mil jovens dispostos a dizer sim para a paz e o amor e não para a guerra. Um marco na história da música e na revolução dos costumes. À mistura de tudo isso, chamou-se  Woodstock.

Foram três dias de transe absoluto. Uma conjunção de improvisos, coincidências, ousadia e liberdade. O evento, programado para ser um show, virou o primeiro mega-show da história. Os organizadores perderam o controle. A massa se auto-controlava. Sob chuva e sol, experimentando o amor livre, drogras e o melhor do rock'n'roll.

Jimi Hendrix
Pelo palco de Woodstock passaram Ravi Shankar, Arlo Guthrie, Joan Baez (grávida da primeira filha e com o marido preso por protestar contra a guerra do Vietnam), Santana, Janis Joplin, The Who, Creedence Clearwater Revival, Grateful Dead, Jefferson Airplane, Joe Cocker & the Grease Band, Crosby, Stills, Nash & Young e Jimi Hendrix, (ufa!) entre outros.

Janis Joplin
Bob Dylan não foi. E não indo, foi a grande ausência. Mas quem foi virou estrela do rock mundial.  Da noite, pro dia. A juventude nunca mais foi a mesma depois de Woodstock. O mundo nunca mais foi o mesmo depois de Woodstock. Há 42 anos, a paz, o amor e o rock'n'roll entraram pra ficar, definitivamente, no imaginário popular universal.

Um dos momentos-símbolo daquele festival aconteceu no início da tarde do último dia, o domingo. Antes do tempo fechar e a chuva cair, Joe Cocker & the Grease Band, até ali, uns inglesinhos desconhecidos, subiram ao palco e fizeram soar os acordes de "Whit a Little Help From My Friends", certamente a mais clássica das releituras de uma música dos Beatles.

Junto com um clássico, Joe fazia nascer também uma mania que resiste ao tempo e que até hoje é recorrente em qualquer festinha de garagem, domingueira ou show de rock  - o Air Guitar - uma simulação de como tocar uma guitarra imaginária. 

Joe Cocker
É com Joe e sua guitarra imaginária, e sua explosão musical, e sua simbologia rocqueira, que eu encerro essa pequena e justa comemoração. Whit a Little Help From My Friends. Dierto de Woodstock. Há quarenta e dois anos. Para a eternidade.

Um comentário:

  1. Acredito que de tempos em tempos o coletivo está em uníssono para coisas boas e para coisas ruins. Estes anos foram fantásticos, uma revolução jovem, que veio sobretudo da arte, andou pelos quatro cantos do planeta, sem precisar de tecnologia. A força da flor, "Flower Power", paz e amor!

    ResponderExcluir