quarta-feira, 18 de maio de 2011

Caminhos cruzados

Cris, mãe de Francisco, filha de Odette...
Cris, que amava o Gui; Gui que foi embora mais cedo, mas que antes de partir, se fez pai do Francisco; Francisco moleque esperto, que virou neto da Odette. Odette que antes tinha duas filhas - Laura, a elétrica; e Beatriz, a que faz a gente ver o mundo com outros olhos; mas que agora tem três, porque tornou-se mãe, da Cris, a que escreve como poucos.

Francisco, de Cris
A história de hoje começa assim. Com um montão de gente. Gente que eu conheci na internet. E que dificilmente sairá da minha vida. Eis aí um  lado bom dessa virtualidade. Calma, tenha um pouquinho de paciência. Eu explico. Ou pelo menos, vou tentar.

O post de ontem, aqui no blog, contava a história de uma amizade infantil, que virou uma das músicas mais célebres dos quatro fantásticos - os Beatles. Lucy in the Sky with Diamonds. Antes, rezava a lenda que a magia estava no sentido oculto. Era uma viagem lisérgica, uma ode disfarçada ao LSD. Depois, a Lucy da poesia ganhou forma, virou mulher e trouxe consigo uma longa luta contra uma doença que lhe custou a vida.

Ontem, enquanto eu contava aqui essa história, pelo fato do manuscrito original ter sido vendido por alguns milhares de dólares, a mesma história era contada por Odette, lá em Minas, pra um tanto de gente que ficou extasiada com a descoberta.

Odette, mãe de Laura e Beatriz
Esse foi o primeiro cruzamento casual entre eu e Odette, que só se concretizou quando Cris Guerra, lhe enviou uma cópia do meu post, revelando a coincidência.


 Ontem mesmo, Odette me escreveu. Dizendo-se minha amiga íntima de tanto que já ouvira a Cris falar de mim. Surpresa. E da boa. Odette me conta que faz chocolates, que tem um marido louco por Beatles, que descobriu fotos especiais dos meninos de Liverpool e que juntou negócio e prazer numa nova aventura: suas caixas (que ela faz, com rara delicadeza, para vender) agora trazem os Beatles, e suas músicas, e as histórias delas.

Caixa, das que a Odette faz pra vender
Foi ótimo conhecer Odette pelas mãos da Cris. Foi belo encontrar Odette em suas próprias linhas. Assim como é especial ouvir Lucy in the Sky with Diamonds. E pensar em tanta gente que eu juntei, num curto espaço de tempo, graças à internet. Tanta gente bonita. Tão longe e tão perto da gente. Deixe estar, deixe estar...

6 comentários:

  1. Ô, moço especial esse. Ah, nem. Como é que explica. Meu querido amigo de longe. E que tá sempre tão perto. Muitos beijos e Beatles pra você.

    ResponderExcluir
  2. Viegas, bom dia!
    Sou assessora de imprensa da loja Doce Companhia, da Odette, ou doce companhia da Odette? Estou encantada com seu blog, e, de verdade, emocionada com a forma que contou seu encontro com ela, a Cris e o Fransisco.
    Vale chorar?
    Um abraço e muito boa sorte na ua vida!
    Dora Prado

    ResponderExcluir
  3. Oi Dora. Eu é que agradeço as suas palavras carinhosas. Seja bem-vinda. Sinta-se em casa.

    ResponderExcluir
  4. amigo...
    seu blog é diferente dos outros
    tem calor humano efrio na espinha
    mais uma vez, mais uma voz te diz "parabéns!!!"

    ResponderExcluir
  5. Maranhãozinho, que mais posso, senão ficar tão feliz agora, lendo tudo isso, especialmente estes comentários calorosos ? Orgulhosa de ter tido uma pequena partezinha nesta história de Blog do Viegas, etc. etc. Eu sempre soube... Muito bom ter você em minha vida, como digo sempre ! Beijos.

    ResponderExcluir