segunda-feira, 29 de abril de 2013

Meu pequeno grande amor!

Gabriel, moleque arteiro do jardim de infancia.
Não faz muito tempo, meu filho era só um moleque arteiro. Gabriel é desses que gosta de fazer diferente do combinado. Nas peças de teatro da escola, por exemplo, ele sempre dava um jeito de voltar depois que a cena terminava, fazia uma macaquice e arrancava risos da plateia. Invariavelmente.

Macaquice 1: ele é o primeiro da esquerda pra direita (calção preto e verde).
Fazendo macaquice na piscina
Acho que isso, de fazer macaquice, tem a ver com a vida dele. Quando ele chegou, levei um susto. Levamos, todos, melhor dizendo. O parto normal estava combinado. Mara nem queria anestesia de tão tranquila que estava, mas terminou topando uma peridural. O médico errou e fez uma raquidiana, sem que ninguém ali soubesse. O parto foi tenso. Ele nasceu brigando e sorrindo.

Não esqueço a primeira frase que a Mariana disse ao vê-lo no berço, com os olhos espremidos pelas primeiras risadas involuntárias: Ele é japonês? Eu não quero um irmão japonês?

Por um tempo, o Bi chorou muito, nos primeiros meses. Desconfio que estava escrito que iria sorrir muito mais depois, pelo resto da vida. Dai, as macaquices. São raras as fotos de criança em que ele não está fazendo uma. Do mesmo jeito que a irmã, Gabriel também se criou entre redações e equipes de TV, produtoras de comerciais e campanhas políticas.

Outdoor da escola. Sorriso e aparelho nos dentes.
Não demorou pra virar garoto propaganda de comerciais de TV e outdoors. Até spots gravou, apesar do longo período que passou indo à fonoadióloga. As palavras trocadas eram uma dificuldade, mas eram também um charme do menino.



O Bi, meu filho Gabriel, está fazendo 21 anos hoje. E é emocionante pensar nesse tempo todo que passou. Me vejo nele, ao mesmo tempo em que o vejo em mim. Ele é a composição do que somos. E assim sendo, vai construindo sua própria história.

Eu, sendo Gabriel...
... Gabriel em mim.
Das coisas dele que me emocionam, enxergo uma habilidade para a escrita, uma tendência a não se contentar com as saídas mais simples e a mesma mania de cultivar suas raízes e fazer amizades resistirem ao tempo e ao espaço. O Bi cuida dos amigos como quem rega pequenas plantas que um dia se tornam árvores definitivas. Isso, certamente, vai lhe assegurar um futuro em boa companhia.

Daniel Possari e Gabriel, em dois tempos. Na infância e hoje.
Grande amigos nunca se perdem.


Bons amigos e aventureiros.
Bons amigos e irmãos. 
Bons amigos, companheiros.
Los três amigos (Clarice, Mariana e Gabriel)
Macaquice e irmandade.
Precisou, me chame. Conte comigo, filho. 
Dos tempos de ontem, que passaram tão rápido, me lembro das noites em que cantei pra ele dormir. Feliz aniversário, meu filho! Se precisar, filho, vou seguir cantando. É só me chamar.



  

10 comentários:

  1. Lindo. Parabéns. Vida longa e feliz, Gabriel

    ResponderExcluir
  2. Belo texto e homenagem Maranhão!! Feliz aniversário Gabriel!

    ResponderExcluir
  3. Meus caríssimos MARANHÃO E MARA, parabens. Voces, pariram com dor e criaram com amor. Que o "nosso" menino seja homem como foi criança: feliz.

    ResponderExcluir
  4. Maranhão querido! Felicidades redobradas para o Gabriel, 21 anos já ! Você, Mara e seus lindos filhos são a família querida de todos nós, seus amigos! Quero te contar que o meu pequeno grande amor é hoje a netinha Helena, riqueza sem par e que me dá a felicidade de ter um nenezinho meu no colo novamente, sorrindo para mim nos seus dois meses e já se encantando com o mundo, inclundo a avó a quem presta muita atenção, quando conversamos... Este é um outro pequeno grande amor que certamente você vai experimentar também e que vale a vida! Felicidades novamente e muita alegria e paz para vocês. Beijos e saudades

    ResponderExcluir
  5. Parabéns aos pais e ao Gabriel! Vida feliz e plena sempre!

    ResponderExcluir
  6. Boa homenagem ao simpaticíssimo e talentoso Gabriel.
    Parabéns a ele, à Mara e ao Maranhão.

    " Ah eu tenho tanta pena das crianças.
    Ela são toda a humanidade,
    A começar a mesma caminhada..."
    de Raul de Leone, faço-lhe a minha homenagem também.

    matta

    ResponderExcluir
  7. Maranhão, emocionante, parabéns para você e para o well welll wellll Gabriel, tudo de bom, felicidades e sucesso sempre. Para o pai, para o filho e para a Mara, que Deus os abençoe eternamente.

    Walberto Maciel
    (61)84191427

    ResponderExcluir
  8. Maranhão, emocionante!!!! muito linda esta homenagem ao teu filho. Parabéns para Gabriel e para os pais do Gabriel.

    ResponderExcluir
  9. Queridos amigos, muito obrigado a todos que me escreveram e derramaram sobre nós essas delicadezas em forma de mensagens. Alguns, como a Juliana Costa e a Iara Maurente, me escreveram no email pessoal e confessaram não ter conseguido publicar aqui. Por isso, quero também compartilhar suas mensagens também, reproduzindo-as ai embaixo:

    De Juliana Costa
    Que lindo, querido! Puro amor, o seu texto. Parabéns pra toda e linda família. Beijo.
    ps: tentei comentar no blog, mas nunca dá certo. Não tenho conta google, enfim... Eu, sempre me desentendendo com a tecnologia.. :)
    Juliana Costa

    De Iara Maurente:
    Querido Maranhão, como podes imaginar, chorei...
    Porque sou mãe e contigo resgatei as memórias dos meus pequenos, do crescimento, do jeito de cada um e do amor desmedido ...
    Obrigada por este momento.
    Beijo de mãe no Bi, que senti como se fosse meu e pudesse ter dele as memórias que compartilhaste comigo.
    Beijo em ti, um pai bacana e parceiro como todos deveriam ser.
    Iara

    ResponderExcluir
  10. Muito linda a homenagem. Filho é tudo de bom, amor prá sempre. Saúde, amor, gentileza, alegria e sorte para o seu menino. Para a família, Você, Mara e Mariana, que o amor do menino fique por toda a vida que puderem carregar. Parabéns Gabriel!

    ResponderExcluir