terça-feira, 29 de abril de 2014

Um traço no céu

Olívia ao centro. Rodeada de filhas e netas.
Olívia partiu ontem.

Enquanto esteve por aqui, foi personalíssima. No jeito de encarar a vida, de superar o tempo, de vencer desafios, de criar filhos e de colorir as mesas de domingo da família Poltronieri.

Mariza e Olívia
Conheci Olívia em 79, quando estudei em Maringá. Ela era mãe da Mariza, amiga querida, com quem partilho lembranças de mais de 35 anos de história, desde os bancos do Colégio Marista.

Muitas das minhas manhãs de domingo, em Maringá, tiveram o sabor das macarronadas de Olívia. O seu jeito de dar ordens não deixava dúvidas sobre a sua autoridade familiar, mas era também a forma mais explícita de demonstrar carinho.

Sua marca registrada? Um batom vermelho nos lábios e os cabelos, sempre arrumados.

Ontem, Olívia virou um traço no céu.



Um comentário:

  1. Obrigada amigo querido. Depois de ontem a saudade será companhia.

    ResponderExcluir